Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Desaparecimento de menina de 7 anos completa um mês: ‘A vida da gente parou, estamos sofrendo’, diz mãe

118077-3

Quem tiver informações que ajudem nas investigações pode entrar em contato através dos telefones do Cicom 190 ou da DAPD (71) 3116.0357 / WhatsApp da polícia (71) 99631.6538.

Há um mês, a Polícia Civil de Feira de Santana investiga o desaparecimento da menina de 7 anos Gabrielly Gomes Santana, que sumiu quando estava brincando na porta da casa da avó, numa manhã de sábado, no residencial Solar da Princesa, no bairro Gabriela. A mãe da menina, Jeisa Santana, disse ao Acorda Cidade que desde o desaparecimento, a vida dela não é mais a mesma.

“Até o momento nenhuma notícia. O delegado João Uzzum está bastante empenhado e digo a você que está com minha filha, seja você homem ou mulher, que eu te perdôo em nome do Senhor Jesus. Te peço: traga minha filha de volta. A gente está sofrendo. A vida da gente parou, a gente não quer comer, não dormimos direito. É muita aflição, ela é uma menina tão meiga, tão inocente, um anjo do Senhor. Como um ser humano faz uma coisa dessa? O Deus que eu sirvo me faz ser forte e eu luto pela minha filha e quem pensa que essas informações falsas sobre ela vão me colocar numa cama estão pensando errado, porque Deus tem me colocado de pé e vou contar minha vitória”, declarou.

Uma força-tarefa com quatro delegados e vários policiais, investigadores e escrivães, está trabalhando exclusivamente no caso com a participação da Delegacia de Apoio à Pessoa Desaparecida (DAPD). De acordo com o coordenador regional de polícia, delegado João Rodrigo Uzzum, a equipe já foi em várias cidades do estado em busca de informações.

Já esteve em Itaberaba, Alagoinhas, Pintadas, Jacobina e Salvador, entre outras, após receber informações de pessoas afirmando terem visto crianças com fortes semelhanças. Infelizmente nenhuma delas era Gabrielly, mas a equipe continua apurando as informações, ouvindo depoimentos e até mesmo solicitando exames periciais. Um suspeito foi preso por conta de provas iniciais contra ele, mas a polícia chegou à conclusão de que ele não tinha envolvimento com o fato.

O delegado informou que houve uma enxurrada de informações falsas que atrapalharam bastante a investigação, mas também houve informações de pessoas que acreditaram de fato terem visto a menina.

A comunidade se sensibilizou com o que houve e há muitos compartilhamentos nas redes sociais. Alguns motoristas colaram a foto dela em seus veículos e amigos e familiares fazem caminhadas para que o caso não caia no esquecimento das pessoas.

“Todos os esforços possíveis já foram empreendidos. Temos esperança de que ela esteja viva, existe essa possibilidade e estamos trabalhando com ela. Na última sexta-feira fomos até Salvador e ouvimos o depoimento de uma pessoa”, informou o delegado.

Quem tiver informações que ajudem nas investigações podem entrar em contato através dos telefones do Cicom 190 ou da DAPD (71) 3116.0357 / WhatsApp da polícia (71) 99631.6538.

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade

Leia também:
‘Continuo sem comer e sem dormir direito’, diz mãe de menina desaparecida

Um dos suspeitos de desaparecimento de menina de 7 anos está preso, diz coordenador de polícia

Suspeito de envolvimento em desaparecimento de menina de 7 anos é liberado

Centenas de pessoas participam de caminhada em apoio a família de criança desaparecida

Boatos sobre outros desaparecimentos e informações falsas atrapalham investigações

‘Ela ainda não está nos meus braços. Divulguem a foto dela’, pede mãe de criança desaparecida em Feira de Santana

Desaparecimento de menina de 7 anos completa 10 dias; avó e vizinha fazem apelo

Deixe seu comentário:

Links Rápidos

Mídia

Social

Curta no Facebook